OBLATOS SECULARES

photoVer Galerias

Aos fiéis que desejam levar uma vida cristã mais fervorosa e buscam, para isto, um apoio sem que lhes seja necessário entrar para a vida religiosa, a Oblação beneditina se apresenta como uma via que se recomenda pelo caráter tradicional, oriundo de uma longa história, e pela flexibilidade que lhe permite adaptar-se às circunstâncias as mais diversas.

O Oblato beneditino é já um cristão que, impulsionado pelo desejo de levar uma vida mais perfeitamente de acordo com o ideal do Evangelho, filia-se a uma família monástica de sua escolha, por um laço de ordem espiritual, a fim de poder, graças a esta filiação, participar dos bens espirituais desta comunidade, buscado nesta comunhão vital, um acréscimo de fervor e de generosidade no serviço de Deus.

Aberta a todos os seculares, quer dizer, a todos que vivem no mundo: homens e mulheres, solteiros ou casados, padres ou leigos, a Oblação constitui, pois, um “caminho de perfeição” oferecido aos que, entre as mais variadas formas de que se pode revestir a noção de perfeição cristã, através da diversidade das Ordens Religiosas e das orientações espirituais que elas concretizam, sentem-se mais atraídos pelo espírito que informa a vida monástica, tal como a concebeu e organizou São Bento. O objetivo dos Oblatos é viver do espírito da Santa Regra, praticando, na medida das situações pessoais e de acordo com as circunstâncias em que a Divina Providência os coloca, as virtudes monásticas, unindo-se da melhor forma possível – ao menos na intenção ou, quem sabe, recitando alguma “Hora” do Ofício – à solene Oração litúrgica (que seu mosteiro está fazendo subir até Deus), em união com toda a Igreja, no cumprimento de sua função principal de adoração e de louvor.

Visando sua própria santificação – isto dentro da intenção primeira de render a Deus um louvor mais perfeito – o Oblato estará consequentemente irradiando a seu redor o Cristianismo, seja pelo testemunho de sua vida, seja por sua participação ativa nas diversas formas de apostolado, de assistência material ou espiritual ao próximo, etc. Sua Oblação, bem compreendida e vivida em profundidade, longe de lhe ser um incômodo, ser-lhe-á, pelo contrário, um sustentáculo, assegurando-lhe graças e socorros sobrenaturais particularmente eficazes para melhor cumprir todos os deveres de seu estado – na vida conjugal e familiar, se for casado, no ministério sacerdotal, na vida profissional ou social.

ENTRE EM CONTATO COM O PE. DIRETOR DOS OBLATOS: