HOMILIAS

XXV DOMINGO DO TEMPO COMUM - B

23/09/2018 - Caros irmãos e fiéis: a verdadeira grandeza é pôr-se em último lugar. “Quem quer ser o primeiro, seja o último”, disse Jesus. Nosso Senhor mesmo apresentou-se como tendo vindo para servir e não para ser servido, e quis nascer de uma mãe que se tornou tal por sua humildade, após ter-se proclamado humilde serva do Senhor. – A humildade é a característica da verdadeira grandeza e o segredo da paz interior. Disse o Senhor: “Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vós encontrareis descanso” .

Leia mais
XXIV DOMINGO DO TEMPO COMUM - B

16/09/2018 - A primeira parte do Evangelho tem como objetivo fundamental levar à descoberta de Jesus, como o Messias que proclama o Reino de Deus. Ao longo de um percurso que é mais catequético do que geográfico, os leitores do Evangelho são convidados a acompanhar a revelação de Jesus, a escutar as suas palavras e o seu anúncio, a fazerem-se discípulos que aderem à sua proposta de salvação. Este percurso de descoberta do Messias termina com a confissão messiânica de Pedro, em Cesaréia de Filipe, uma cidade situada no Norte da Galiléia, perto das nascentes do rio Jordão.

Leia mais
XXXIII DOMINGO DO TEMPO COMUM - B

09/09/2018 - O encontro com Jesus vai transformar radicalmente a vida desse surdo. Jesus abre os seus ouvidos e solta a sua língua (v. 35), tornando-o capaz de comunicar, de escutar, de falar, de partilhar, de entrar em comunhão. Através deste episódio, o Evangelista São Marcos sublinha a missão de Jesus: Ele veio para abrir os ouvidos e os corações dos homens, quer à Palavra e às propostas de Deus, quer à relação e ao diálogo com os irmãos.

Leia mais
XXII DOMINGO DO TEMPO COMUM - B

02/09/2018 - Notemos uma forte insistência das leituras que ouvimos hoje na importância de escutar a palavra de Deus. Assim Moisés: “Ouve, ó Israel”. Tantas vozes, tanto estrépito em torno de nós, demasiadas palavras dos homens que muitas vezes não nos edificam, que não nos fazem melhores. Jesus somente tem palavras de vida eterna.

Leia mais
XXI DOMINGO DO TEMPO COMUM - B

26/08/2018 - Nos últimos domingos a liturgia da Palavra nos proporcionou meditar sobre o discurso do “pão da vida”, pronunciado por Jesus na sinagoga de Cafarnaum, depois de ter dado de comer a milhares de pessoas com cinco pães e dois peixes (cf. Jo 6,1-15). O evangelista São João sublinha que a partir de então muitos dos seus discípulos voltaram atrás e já não andavam mais com ele (cf. Jo 6,66), porque não acreditaram nas palavras ditas por Jesus: “Eu sou o pão vivo que desceu do céu, quem comer a minha carne e beber o meu sangue viverá eternamente” (Jo 6, 51.54).

Leia mais
XIX DOMINGO DO TEMPO COMUM - B

12/08/2018 - Esta leitura do Evangelho de São João, que nos acompanha nestes domingos, nos fez refletir inicialmente sobre a multiplicação milagrosa, em que cinco pães de cevada e dois peixes foram suficientes para dar de comer a uma multidão de cinco mil homens, sem contar as mulheres e as crianças. Jesus dirige o convite aos que havia saciado, a esforçarem-se em busca de um alimento que permanece para a vida eterna.

Leia mais
XVIII DOMINGO DO TEMPO COMUM - B

05/08/2018 - A multidão que tinha sido alimentada pelos pães e pelos peixes ainda estava do outro lado do lago e ao notar que Jesus tinha regressado a Cafarnaum, dirigiu-se ao seu encontro. Confrontado com a multidão, Jesus profere um discurso onde explica o sentido do gesto precedente que havia realizado: a multiplicação dos pães e dos peixes; e nos ensina que é preciso esforçar-se por conseguir, não só o alimento que mata a fome física, mas, sobretudo, o alimento que sacia a fome de vida. Ao preocupar-se apenas com o alimento material, esquecem o essencial: o alimento que dá a vida definitiva. Esse alimento que dá a vida eterna é o próprio Jesus que o traz (v. 27).

XVII DOMINGO DO TEMPO COMUM - B

29/07/2018 - Jesus, o Deus que veio ao encontro dos homens, percebe a “fome” da multidão que o segue e propõe saciá-la. Aos discípulos, aqueles que vão continuar até ao fim dos tempos a mesma missão que o Pai lhe confiou, Jesus os convida a assumirem o dom da partilha, concretizada na distribuição do pão. A multidão que segue Jesus tem fome e não tem o que comer (vv. 5-6). Esta referência nos leva ao Livro do Êxodo quando, no deserto, o Povo que caminhava para a terra prometida sentiu fome (cf. Ex 16,4ss).

Leia mais
XVI DOMINGO DO TEMPO COMUM - B

22/07/2018 - Os apóstolos foram enviados em missão e agora retornam e se recolhem junto a Jesus, contando-lhe o que tinham feito e ensinado. Jesus cuida deles, considera que estão cansados e os convida a estar com ele sozinhos, num lugar à parte, quase que diríamos, num mosteiro, num local de silêncio e oração... Numa outra ocasião semelhante, Jesus dirá aos seus: “Vinde a mim vós todos que estais cansados sob o peso dos vossos fardos e eu vos darei descanso” (Mt 11, 28).

Leia mais